sábado, 31 de julho de 2010

OS LIVROS DO MEU AMIGO JOSÉ MOREIRA


Em setembro do ano passado, quando fiz 60' e estava mesmo bem "tramada",
recebi um email de meu amigo José Moreira, escritor, que foi post do meu blog,na época.
Uma mensagem linda, até amenizou o peso que estava sentindo ao entrar para o rol dos sexagenários. (ver arquivo setembro 2009 "Meu amigo José Moreira)
Ilustrei o post com os dois livros que ele tinha escrito, na época:-
"O retrato de Judite" e " Não há crimes perfeitos".
Pois bem, agora tem mais um:
"Enquanto as armas falavam".
Dos 3,só li "O retrato de Judite"que José gentilmente havia me enviado por Doc. para eu ler no PC. Li e amei. José escreve muito bem, é perspicaz, ágil, de um humor ferino mas refinado, e acima de tudo tem estilo próprio.
E não estou rasgando seda, não.É verdade.
Se o lerem, e espero que o façam, vão comprovar.
Acontece que eu queria os livros para mim, queira comprá-los, nada se compara ler
um livro folheando suas páginas, sentindo o cheirinho, molhando o dedo com saliva para virá-las.
E depois de lê-los, tê-los à sua vista, fazendo parte de sua biblioteca, mesmo sendo pequena, como a minha, para uma releitura posterior.
Quando gosto sempre leio mais de uma vez.
Por conta disto, tentei de todos os modos importar estes livros.
Mas não consegui. Foi em vão.
Como fui pra Lisboa, lá tambem procurei em toda livraria que passava, mas nada de achar.Esgotaram-se todas as edições (coisa boa para meu amigo, mas ruim pra mim).
Só no Porto ainda havia um exemplar de "Não há crimes perfeitos", mas levaria uma semana para chegar, disse-me o vendedor.
Oras, em uma semana eu já estaria em Atenas...Esquece...
Na época do lançamento dos livros José sempre se ofereceu para envia-los para mim por via correio, mas eu nunca aceitei, queria por que queria comprar, sempre achei que a maior homenagem que fazemos a um autor é comprar o seu livro.
Quando voltei para Sampa, num e-mail comentei o fato com José:

"Procurei teu livro pelas livrarias, está mesmo tudo esgotado.
Vamos torcer para outra edição, com certeza vai ser feito outra.
E se tiver, guarda os tres pra mim, ano que vem eu pego contigo"

E ele me respondeu com este:

"Só duas palavras, para te informar que hoje mesmo mandei os livros pelo correio. Foram três (tantos quantos os que eu escrevi), e só espero que os recebas em boas condições. E que, depois, te divirtas muito a lê-los."

Bem, depois disto, era só isso que eu podia responder:

"... vou aceitar tua gentileza, porque já vi que só assim, mesmo, vou ter o privilégio de ter um livro teu para ler como gosto...sentindo o cheiro, sentindo a textura...passando saliva no dedo para folhear as páginas...porque é assim que gostamos, né?"

Pra encurtar a história, ontem chegaram os livros de José Moreira.

Nem dá pra falar da minha emoção quando os peguei em minhas mãos...
...tudo que eu disser será pouco perto do que senti.
Era algo que lutei muito para conseguir, mas só o gesto dele pode me dar o prazer de.
Obrigado, amigo...adorei mesmo o presente...agora agradeço publicamente.
Nem sei como te retribuir...vou ter que pensar como.
Será minha ocupação de agora em diante.
Sabes como adoro tua escrita, teu estilo, sou tua fã de carteirinha, mesmo.
Faço a maior propaganda de ti pra todo mundo que conheço, sempre digo do
meu amigo escritor.
Tenho mesmo orgulho em dizer que sou tua amiga.
Porque reconheço teu valor como escritor que és.
E os dois prêmios que recebestes em 3 livros que escrevestes te dá credencial.
Agora vai ser ainda melhor, porque vou poder mostrar teus livros...até emprestar, se for o caso, (não gosto muito, porque tenho que ficar cobrando a devolução...) e deixar que todos vejam como meu amigo escreve bem, como é bom no que se propõe.
Acho que devo compartilhar esse prazer.
Claro que depois peço o livro de volta, nem tenhas dúvidas.

Bem, só me resta agradecer mais uma vez tua generosidade.

Adorei..adorei...adorei...
A Dora ADOROU mesmo!!
Te adoro!
Um beijo grande, és um querido!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

SAUDADES DE LISBOA


Cidade linda demais...morro de saudades!!
Um dia ainda volto pra lá...

video

As fotos que tirei falam por si...mas o fado...ah, o fado!!! Até dói...

quinta-feira, 22 de julho de 2010

LEVA-ME AOS FADOS...

Quando a saudade bate forte...o jeito é "viajar" no pensamento...


video

quarta-feira, 21 de julho de 2010

PROCURA-SE UM AMIGO


Não precisa ser homem, basta ser humano, ter sentimento, basta ter coração.
Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir o que as palavras não dizem.
Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaros, das estrelas, do sol, da lua, do canto dos ventos e das canções da brisa.
Deve ter amor.
Um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.
Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo.
Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem imprescindível que seja de segunda mão.
Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados.
Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar.
Deve ter um ideal e um medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser deve sentir o grande vácuo que isso deixa.
Tem de ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo.
Deve ter pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários.
Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova quando chamado de amigo.
Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações da infância.
Preciso de um amigo para não enlouquecer, para contar o que vi de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade .
Deve gostar das ruas desertas, das poças d'agua e dos caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Preciso de um amigo que diga que vale a pena viver; não porque a vida é bela, mas porque já tenho um amigo.
Preciso de um amigo para não chorar.
Para não viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas.
Que bata nos ombros sorrindo e chorando, mas que me chame de amigo, para eu ter a consciência de que ainda vivo.

( Vinícius de Moraes)

terça-feira, 20 de julho de 2010

FELIZ DIA DO AMIGO

AMIGOS É TUDO DE BOM!!

Como é bom ter verdadeiros amigos...é bom demais!!
FELIZ DIA DO AMIGO
para todos os meus amigos e amigas.



segunda-feira, 19 de julho de 2010

A PONTE (Luiza Caetano)


Luiza Caetano sempre me emociona...amo-a!
Faz tempinho não tem poesia dela por aqui...hoje tem.
Com sua licença, claro.
Apreciem...
...a poesia e a pintura, porque ela é, tambem, maravilhosa pintora...


A PONTE

Me vesti de ti
e de ti me perfumei
te percorri em regressos,
partidas e lembranças
por todos os corredores
portos e navios.

Tão pouco te vivi!
tanto que te sonhei!

Me vesti de ti
do teu químico odor me inebriei
entre pontes e pontes
em ti me suicidei.

E as rosas? as rosas
que pétala-a -pétala desfolhei
em poesias, heresias ou emoções,

com elas bordei a ponte da fonte das ilusões...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

VIAJAR É TãO BOM...

Um mes quase que regressei de minha viagem
e nem preciso dizer que foram 27 dias de puro prazer.
Mas quero contar, estou com tempo e disposição.
Sempre acho que se deve gastar algum dinheiro que se tem com viagens,
ao inves de cirurgias plásticas.O efeito é mil vezes melhor que mil cirurgias.
Para mim, pelo menos, funciona.
Voltei renovada, nada como uma viagem para nos transformar,
nos rejuvenescer.
Deu tudo tão certinho...nem vulcões cuspindo fogo, nem greves, nada,
mas nada mesmo atrapalhou nenhum dia da viagem.
Obedeceram minhas ordens de ficarem em paz, pois!!
Lisboa foi minha primeira parada.Fiquei lá do dia 23 de maio ate 1 de junho.
Linda, linda, linda! Encantadora mesmo.
Rendi-me aos encantos dela e me arrependi de não ter invertido e passado
mais dias lá do que em Atenas, que já conhecia...
A vontade que tive foi de ficar por lá mesmo, e não voltar mais pra cá...
Ah, quem me dera ser uma portuguesa...
Pelas mãos de minha querida amiga Isau, que mora lá, fui aos fados.
Fado vadio...e foi uma experiência maravilhosa da qual jamais esquecerei.
Fomos quase todas as noites na "Tasca do Chico" no Bairro Alto e em Alfama.
O gerente, João Carlos,tambem fadista, pessoa gentilíssima, me dedicou o
fado "Trigueirinha "
em meu ultimo dia por lá.
E eu me desfiz em lágrimas...dificil segurar. A emoção bateu forte, tramada!
Deixei rolar. Afinal, para que serviam os lencinhos brancos que levava na bolsa???
Um abraço pro João, ano que vem estou lá de novo.Me espere.
Duas noites que sobraram fomos à "Tasca da Bela " onde tambem se ouvia um belo fado e se comia uns petiscos divinos. Lá experimentei a ginginha, uma bebida doce, gostosinha....os lisboetas curtem muito.Tambem eu fiquei curtindo.
Mas o fado merece um post à parte.Volto a comentar numa outra ocasião.
Só quero dizer, no momento, que todas as emoções que senti ao ouvir ainda permanecem em mim...quando lembro, quando ponho os cds que ganhei de minha amiga, lágrimas vem aos meus olhos.Fado é chorado, mesmo, e não contive.Nem lá, nem cá.
Alem do fado, Lisboa tem uma gastronomia maravilhosa.
Preço razoável por excelente qualidade.
Foi uma semana de experiências gastronômicas fantasticas.
Desde o bacalhau, imbatível, (duvido que exista melhor em algum lugar), até as sardinhas na brasa, as ameijoas, as caracoletas,o porco alentejano.Tudo muito bem feito, com o azeite maravilhoso que eles tem.
E o vinho...ah, o vinho!!
Portugal é mestre na arte de fazer ótimos vinhos, não fica atras de ninguém!
"Mergulhei fundo", de cabeça.Olhos, boca, nariz, ouvidos, todos os sentidos aguçados à provar .
Mas a gastronomia e os vinhos de Portugal merecem um post especial, à parte.
Volto, em breve.
Mas os pasteis de Belem...oh, my God! estes nem consigo lembrar sem que me encha a boca d’água.Deliciosos...deliciosos...manjar dos deuses, se existirem deuses.
E a siricaia, então???Outra delicia tradicional do Alentejo...provei num restaurante em Évora e no "João do Grão", um restaurante no Rossio. Bom, bom, bom!!
Ah, nem pensei nos kilos que iria ganhar.
"Danem-se os kilos.Depois cuido disto"...pensava.
O bom era que se andava bastante, Lisboa é linda pra se conhecer à pé ou no bondinho amarelo.
Por varias vezes eu o pegava e passeava por Alfama, admirando as casinhas charmosas com roupas penduradas nas janelas. Romântico...encantador!
Conheci mais 2 amigos virtuais:- Cristina e Paulo.
-Cristina, minha linda amiga com quem troquei o abraço mais caloroso e com quem tive o prazer de jantar uma noite.Eu, ela, Isau e os filhos de ambas.
Atualmente está passando por alguns problemas de saude, mas vai superando bem todos.
Eu estou na torcida para que fique boa logo, porque tão logo isto aconteça, e sei que vai, já combinamos, eu e Isau de reunirmos as tres aqui no Brasil.
Temos planos de passar uma semana em algum resort no nordeste.
Iremos celebrar a total recuperação da minha linda amiga com muita agua de côco com whisky e muitas caipirinhas. E muito sol vai curar de vez minha linda amiga.
E ela é linda mesmo:- as fotos provam e comprovam.
( Veja no post das fotos.)
De Isau nem tenho mais nada a dizer...é amiga, irmã, companheira de dias lindos vividos.
Aí em Portugal ou aqui no Brasil, quando esteve neste começo de ano e nos conhecemos.
A afinidade que temos é total. Ampla, geral e irrestrita!!
Amizade incondicional, mesmo.
Esta entrou de vez em meu coração e tranquei-a à chave, para nunca mais sair.
Amigas também dizem “eu te amo”...e eu digo, assim, publicamente, aqui:-
-Isauzinha, eu te amo, minha linda.
Mais um amigo que conheci:-
-Paulo, meu pintor preferido, que gentilmente me enviou fotos de suas lindas pinturas,(faz tempo não envia nada!Tô querendo mais!! Parou de pintar, é?)
Alem de cds para que conhecesse a musica portuguesa mais contemporânea.
Foram nada mais nada menos que 22 cds!!
Meu marido, ao receber, ficou meio tramadinho...mas depois relaxou.
Entendeu que amizades na net existem SIM. Eu o convenci.
Porque Paulo é uma prova real.
Paulo e outros tantos amigos e amigas que tenho, todos reais e verdadeiros, e embora alguns ainda permaneçam virtuais, não são menos verdadeiros.
Viper, Zita, Mara, minha filhota que mora na suíça(sou sua Mamy 2...) , João, Paula, Ana, Celestino, Carlos, Matilde, Alex, Domingos, Ade, o mais recente.
Tenho poucos, mas com todos gosto de interagir, sempre que dá e o tempo me permite.
Mas voltando...
Jorge Palma, Rui Veloso,Sergio Godinho, Pedro Abrunhosa,Cesária Évora, Paulo Gonzo, Mafalda Veiga, são alguns dos cantores. Não os conhecia. Hoje curto muito, junto com os fados.
Enfim, Paulo foi um dos primeiros amigos de net que fiz, e que tive a oportunidade de conhecer.
E amei conhecer.Porque Paulo é a gentileza em pessoa.
Ao chegar ao Hotel Fenix de Lisboa foi-me entregue pelo recepcionista do hotel um envelope com dicas de atrações turisticas, gastronômicas, com mapas indicando tudo pra facilitar minha vida por lá. Aproveitei todas, só faltou me atirar no Rio Tejo, seguindo a ordem do restaurante "Atira-te ao Rio", uma das dicas que ele me deu .Muito boa, por sinal.
Fala sério..isto é ou não gentileza à toda prova???
Só em Portugal se tem disso.E Paulo é portuga, ora pois!
Convidei-o para um whisky no bar do hotel, mas ele só bebeu água...
(não bebe NADA alcoólico!!!???).
Foi o único defeito que reconheci nele.
Mas como é muito novinho, uma criança, mesmo, ainda vai ter tempo de se aperfeiçoar...
Mas o encontro foi ótimo, e fiz mais um amigo virtual se tornar real.
Os passeios por Portugal fora de Lisboa foram poucos.
Só fui à Sintra, Évora e Cascais.
Teve a Costa da Caparica, tbm...a Isau me levou lá e foi um passeio belissimo.
Linda praia, bela...bela...queria ficar um dia todo torrando ao sol de lá...mas não deu.
Fomos um pouco tarde, o sol já era fraco e à noite tínhamos o fado...
Mas deu para umas fotos.
Quiz ir ao Porto conhecer meu querido amigo José Moreira, meu escritor favorito (e já expliquei "o porque" no meu perfil deste blog), mas não deu.Tres horas pra ir, mais tres pra voltar ia cansar demais não a mim, mas ao marido, que já vinha cansado do passeio pra Évora.
Ficou pra proxima vez.Uma pena...
Coimbra tambem estava nos planos de conhecer a cidade, e mais outro amigo virtual, Juvenal Nunes. Amigo, irmão, gente da melhor espécie...”Friends forever”. Assim nos denominamos.
Idem, pra próxima vez...
-José Saraiva, que mora em Sintra mas que não deu tempo de conhecer.
(Só o Castelo da Pena e dos Mouros ocupou o dia todo.)
E mesmo que desse tempo, não seria possível, visto que estava com a esposa doente, no hospital.Tomara que já esteja boa, torço pra isto.
-Clara, minha linda e atrevida amiga, polêmica, tramada, gosta de provocar...adoro-a!! Mora em Évora, mas estava em Lisboa, e não deu certo encontrar. Sniff...
-Ramos, alentejano de Aviz, outro amigo virtual muito querido que forma comigo e Alentejano 2004
(que conheci no começo deste ano antes de viajar pro Recife) a "Santissima Trindade", confraria que criamos para beber drinks virtuais e dar boas risadas.
Amigo de muitos bate-papos pelo gmail, meu amigo e conselheiro.Um sabe-tudo.
Que me ajuda nas horas que “meu PC dá pau” com uma paciência de Jó...
Ramos tambem ficou para a próxima viagem , ano que vem, se tudo der certo.
E vai dar.
E já que estamos a falar de alentejanos, agora vou para Évora, cidade linda e encantadora da região do Alentejo.
Fui pela manhã para voltar à noite, e me encantou desde a saida até a volta.
Pela estrada muitas flores e paisagens bucólicas, onde os chaparros eram os personagens principais.Tive vontade de descer do onibus e ir deitar-me à sombra de um deles.
Aquela árvore parece que abraça os alentejanos...sortudos.
Quisera ser uma alentejana, como minha amiga Isau...e juro que não sairia do Alentejo nunca.
Só sairia uma vez por semana pra Lisboa, para ouvir fado vadio na Tasca do Chico.
E voltava na segunda.
Ficaria lá, debaixo de um pé de chaparro, fiscalizando a natureza...vendo os dias passarem bem devagarinho...quase sem sentir...vivendo em dobro. Ou triplo.
Eu me identifico tanto com aquelas terras, aquele povo, acho que porque sou nordestina e me parece muito igual ao povo do meu nordeste.
Destas árvores, os chaparros, se extrai a cortiça que vedam as garrafas de vinhos do mundo inteiro.
(Dos vinhos bons, claro, porque andam fazendo tampas de plástico para alguns ordinários)
Em Évora conheci muitos trabalhos artesanais feitos com esta cortiça, desde bolsas, chinelos,uma infinidade de coisas.
Só espero que preservem com cuidado estas belas árvores, e não as façam desaparecer por conta de um comércio descontrolado.Andei lendo sobre o assunto e parece que as leis em Portugal são bem severas.Ainda bem.
As ruinas romanas sempre me encantam.Lindas!
Em Évora estão bem preservadas, vê-se que estão sempre cuidando.
Uma foto registra a visita.
Encerramos o passeio comendo um prato tipico de lá: - "porco preto à moda alentejana".
Claro, acompanhado de delicioso vinho alentejano.
E siricaia de sobremesa,com canelinha por cima...huuummmmmmmm...Delicia!
Apaixonei-me por Évora...pena que só tinha um dia...
E como tudo que é bom logo acaba, eis que chega o fatídico dia 1 de junho.
Voei para Atenas deixando a boa e bela Lisboa, os fados vadios, as delicias e os amigos queridos para trás.Não contive as lágrimas na despedida.
Fui pra Atenas com o coração apertadinho, sabendo que ia sentir saudade...e não seria pouca.
Como não foi. Amarguei, mesmo. Moeu. Doeu.
Ainda dói.....mói...
E acho que só vai passar quando eu voltar lá de novo...
Mas Atenas me esperava, eu tabm estava com muita saudade de meus queridos cunhados.
A Mirna, e o Carlos já estavam anciosos por minha chegada.
Dez anos já se passaram desde que estive lá, mas eles vieram pro Brasil, algumas vezes e amenizaram a saudade.
Chegamos em Atenas e no dia seguinte fomos para Aegna, uma ilha próxima.
Fomos e voltamos no mesmo dia, é só uma hora de Caravia, que é como chamam
aqueles Ferry-boats que servem para transporte entre ilhas.
Os dias em Atenas foram mesmo pra por as "noticias em dia" com a minha querida cunhada Mirna e meu querido cunhado Carlos.
Fiquei em casa deles, e nem num hotel 5 estrelas ia ter tão maravilhosa acolhida.
Comida grega deliciosa:- musaka, pastitio, carneiro no forno, iemistá, stiroptakia, sovlakes, cocorese...
...tudo “kaló”...kaló”...”kaló”.
A Mirna está se superando, cozinhando pra caramba!! Como uma mama grega.
Conheci Christo, marido da Ângela, que ainda não conhecia, pois não pude ir para o casamento.
Familia linda, e Tasso, o molequinho mais danadinho que conheço.
Revi os sobrinhos Erasmo e Patricia, com seus filhotes.Tambem formam uma bela família.
Mandamos vir pizza e conseguimos reunir toda família na noite de minha despedida.
Christo, marido de Ângela, nos recebeu em sua casa com um maravilhoso churrasco regado à vinho grego da melhor qualidade.
Ele tem uma cafeteria em Atenas, muito chic, muito animada, se forem pra lá visitem, vão gostar, com certeza. Um belo lugar para tomar uns “potôs”.
Tasso, meu garotinho lindo, esperto, tramadinho.....tô com saudade, seu pestinha!!
Revi Dia, amiga grega, vizinha de minha cunhada, que conheci da outra vez que estive em Atenas. Ela veio ficar em minha casa, no casamento de minha filha,há 10 anos atrás, como minha convidada especial. Só era difícil o diálogo, (decatalaveni helenicô...)mas a amizade verdadeira supera todos os obstáculos.Nos entendíamos perfeitamente bem, ora no inglês mal falado das duas, ora com toques de carinho. “De nec problema”!
Enfim, foram dias de total alegria, e muitos brindes com crassi de Santorini.
Ah, Ouzo tambem não faltou. Nem o maravilhoso conhaque Metaxa...Iamas!!!
Voltei a ver Acrópolis,belissima, imponente.
Jantei em Plaka ao som do buzuki e dança grega. Poliorel!!
Continuando a viagem....
Dia 9 de junho embarquei em um cruzeiro de 4 dias pelas ilhas.
Patmos, Kusadazi, Mikonos, Creta e Santorini.
Daí nem preciso dizer mais nada, porque num navio de cruzeiros se vive um sonho, não uma viagem.E eu ADORO cruzeiros.É o glamour total.
Da outra vez que estive em Grecia fiquei em hotel, nas ilhas.
Tres dias em Mikonos e tres em Santorini. Desnecessário ficar 3 dias, principalmente em Mikpnos...ao final quase é tudo mesmo igual e acaba cansando ficar só por lojinhas a ver as mesmas coisas.
Bom pra quem gosta de compras.Não é minha paixão...
Em Santorini ainda tem o sitio de Akrotiris, ou ainda o vulcão, que é bem interessante.
Desta vez fui mais esperta, e optei pelo cruzeiro.
E podem nem acreditar, mas saiu bem mais barato.
Tinha o tempo certo para dar uma volta pela ilha e saborear algumas delicias do lugar.
Ou simplesmente ficar olhando o por do sol sob os penhascos de Santorini (subimos de teleférico) com uma taça de vinho...Se melhorasse, estragava...
Ver o nascer e o por do sol em alto mar é uma experiência fantástica.
Já tive outras ocasiões de ver, aqui no Brasil, mas sempre me emociono com tanta beleza que a natureza nos dá...e de graça, sem pagar ingresso...o maior espetáculo free...free. BLZ!!
Voltamos para Atenas dia 14, porque dia 17 viríamos para Sampa.
Agora aqui estou, há quase um mes curtindo os dias maravilhosos, a mente repleta de belas lembranças vividas.Obrigada, queridos amigos e amigas portugas, obrigada Mirna, Carlos, Angela...por tudo.Por todas estas lembranças boas que trago comigo.
Espero poder retribuir a cada um de voces todo o carinho e gentilezas
O que estraga, mas estraga de verdade, é a saudade...
E não consigo evitar. Não consigo deixar de sentir...
Não mata, mas dói....mói...tô moída, tô doída de saudade...
Mas por conta dela já estou a fazer planos de voltar ano que vem.
Quando a primavera chegar...
Abril, em Portugal...novamente!! EU VOU!!
Quem vai comigo?
(As fotos que ilustram este post estão abaixo, e só não pude postar junto porque pesava e não carregava direito.Dai a divisão em dois posts.
Mas está tudo mais ou menos na seqüência.)